segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Mãe d'Água das Amoreiras.

  A Mãe d'Água das Amoreiras foi desenhada pelo arquitecto húngaro Carlos Mardel e foi, inicialmente, pensada para ser construída entre São Roque e os terrenos do Palácio dos Condes de Soure, mas depois acabou por ser edificada em Campolide de Baixo, junto ao Rato, por ordem de Marquês de Pombal.
  Mardel trabalhou na Mãe d'Água entre 1745 e 1763, ano da sua morte. O projecto ficou inacabado, e foi retomado por Reinaldo Manuel dos Santos, em 1772, que modificou o desenho interior e exterior do edifício. O projecto foi terminado apenas em 1834, já no reinado de D. Maria II, com a construção da cobertura, tendo apenas nessa altura começado a trabalhar.
  O reservatório da Mãe d'Água tinha como objectivo receber e distribuir a água fornecida pelo Aqueduto das Águas Livres. No seu interior existe uma cascata e a Arca d'Água, com capacidade para 5500m3 de água e com 7,5m de profundidade. Possui um terraço com vista panorâmica sobre a cidade de Lisboa. Pela sua beleza e grandiosidade, a Mãe d'Água é local escolhido para a realização de iniciativas culturais, como exposições, concertos, bailados e teatro. Este edifício é classificado de Monumento Nacional desde 1910.

7 comentários:

Cárina Silva disse...

Olá :) sim claro que tentarei manter-me atenta a este recurso, com muito gosto! :)

Zanna disse...

Bom Trabalho :D

Vidas Especiais disse...

Muito bom trabalho (:
Um beijinho, "Vidas Especiais".

" Genética " disse...

Bom trabalho, parabéns :)

alexandrapinto disse...

gostei :)

Igualitárias disse...

Agradecemos desde já a vossa colaboração e o vosso interesse pelo tema. Se conseguirmos informar as pessoas que por aqui, acerca desta temática, já estamos a lutar pela diferença, que no fundo é o nosso principal objectivo ;)

Cat disse...

Bom trabalho!